Image Map

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Desencontros e Desencantos

        Me aventurei em uma leitura de época. Uma das primeiras, e ele é Nacional! Confiram a resenha do livro Desencontros e Desencantos, da autora Nathalia Batista, publicado pela nossa querida Chiado Editora.


Sinopse:

A Inglaterra, do início do século XIX, é palco de um romance repleto de paixão, dor, encontros, encantos, desencontros e desencantos. O romance é composto por pessoas e com elas, tudo o que há de pior e de melhor no ser humano.  São sentimentos explorados em uma cadência lenta nas fases mais difíceis da vida de uma mulher. Suzanne é uma doce e ingênua moça de dezessete anos, cercada e castigada pela maldosa Veronika, de quem era dama de companhia. A vida tem seu próprio jeito de ensinar aos ingênuos e proporciona um longo e árduo caminho a menina em meio a uma sociedade onde respeito e posição não raramente eram construídos com crueldade, inveja, mentiras, intrigas e vingança.


Suzanne Black mora com as Hampton desde que sua mãe, a antiga Dama de Companhia da senhora da casa, falecera. Desde então, a moça é Dama de Companhia de Veronika, uma menina arrogante e má, que faz o possível e o impossível para ser desagradável com sua criada.

Aos dezessete anos, Suzanne vê sua vida mudar quando a Sra. Hampton lhe revela mais uma das promessas feitas à mãe da garota antes de morrer: garantir-lhe um bom casamento. A Senhora Hampton não está com boa saúde e tem esperanças de casar também sua intragável filha. É dessa forma que as três mulheres deixam sua propriedade em Forxes Park e vão até Londres, com intenção de debutar as garotas.

No primeiro baile, o Marquês Alexander Radcliff, que não tem planos de casar-se, como deseja sua mãe, se encanta a primeira vista com Suzanne, que também se sente atraída pelo rapaz. Mas Alexander é um tanto quanto ciumento, e seu temperamento forte faz com que ambos se desentendam logo no primeiro encontro, pois Suzanne acaba chamando a atenção por sua beleza, simpatia e talento ao tocar piano, conquistando também o Duque Underwood.

Veronika não admite que sua criada se saia bem na história, diante da possível felicidade de Suzanne e Alexander, ela começa a planejar a separação do casal, que entra em uma paixão rapidamente.

"Na verdade, ambos gostaram de sentir o contato de seus corpos, um do outro. A moça ficou sem fôlego, não entendia o que se passava com ela. Ele, já experiente, soube naquele momento que estava perdido de amor por ela, e que seu coração só a ela pertenceria, pois nunca sentira tamanha atração por mulher alguma, até hoje."

Eu ainda não tive maior contato com o romance de época, portanto, não sei qual o perfil das pessoas da sociedade dessa época. Achei a história bastante corrida, Alexander se apaixonou por Suzanne rapidamente, e com essa rapidez, surgiu também grande ciúme - doentio e possessivo. Não conheço os costumes da época, mas achei o romance bastante precoce quanto a estes sentimentos.

Como o título sugere, Desencontros e Desencantos acontecem, guiando os caminhos dos personagens. A linha geral da história é agradável, o que ficou meio forçado foram os desfechos que delimitaram a trama. Suzzane e Alexander agem com muito impulso em alguns momentos, tomando decisões importantes demais para serem resolvidas com meias palavras e poucos minutos.

São estes atos impulsivos que levam a história a dar um salto no tempo. Veronika tem êxito em seus planos e consegue separar Suzzane de Alexander. De repente, viramos a página e se passaram doze anos. Depois desse tempo, em que sabemos rasamente sobre o que aconteceu em suas vidas, somos levados novamente a momentos importantes que acabam unindo novamente nossos protagonistas, e então vamos ao desfecho dessa história de amor mal resolvida.

É uma leitura rápida e não muito profunda. Mesmo assim, é possível entender a moral da história, que fala sobre tempo, vingança e perdão.


Livro no site da Editora: Desencontros e Desencantos



segunda-feira, 27 de março de 2017

A Mais Bela Melodia


Eu queria ter um balão. Faria cópias e mais cópias de A Mais Bela Melodia e sairia pelo mundo, jogando páginas ao vento e deixando com que cada pessoa no mundo pegasse apenas uma página, uma frase ou uma cena. Existem livros que você não precisa chegar até o final para saber que vai ficar ali, gravado em cada pedacinho do coração que, aliás, ainda está apertadinho depois do fim dessa leitura.



Ativista ambiental ferrenha, Lorena Sanchez não faz o tipo simpática. Prova disso é a ausência de amigos na escola e também na vida. Mas Lorena não se importa em agradar ninguém, fazendo questão de esbanjar rebeldia e ironia por onde passa. O que ninguém sabe, é que Lorena esconde, sob a faixada de durona, as agressões de um pai que usa a imagem de bom pastor para esconder sua autoridade, crenças e preconceitos.

"Eu era filha de um monstro. Tinha picos de terror em mim também. Como poderia derrotar algo, se pedaço dele vivia dentro mim, o tempo inteiro? Mas não iria pensar nisso agora. Talvez em outro dia. Um dia menos frio e com uma lareira que me ajudasse a encontrar a luz do sol. Por agora, estava na hora de voltar para o escuro”.

Klaus Hunter é popular e provavelmente o melhor músico que Esperança poderia ter. Encontrou em Adônis, seu melhor amigo, o irmão e a família que nunca teve, pois abandonado pela mãe ainda na infância, convive com o Delegado da cidade, um pai distante que não soube lidar com o abandono da esposa.

Um incêndio na escola acaba fazendo com que Klaus salve a vida de Lorena e seus dias passam a se revezar entre favores devidos e guerras que atormentam toda a escola. E então Lorena é obrigada a entrar para o musical que Adônis, Samuel, Dominic e toda a turma de Klaus fazem parte.

Engana-se quem acredita que esse possa ser mais um livro onde o casal protagonista se odeia e o amor acontece no final da história. Tem disso, mas é apenas o começo do grande emaranhado que se tornam suas vidas. Mesmo opostos totalmente um ao outro, o universo conspira para a aproximação de Klaus e Lorena, ao mesmo tempo em que os problemas sociais desses dois núcleos familiares vão sendo jogados sem piedade para o leitor.

 “Eu não era uma das loiras patricinhas que desfilavam pela cidade com brincos de ouro comprado pelos pais e namoravam caras bonitos e de sorriso maquiado. Eu era a porra da filha de pastor que havia sido soldado e que tratava os filhos com experiência de guerra. Eu tinha mais machucados no meu corpo do que a maioria do exército do estado inteiro. Eu tinha cicatrizes na alma suficientes para montar uma história de arte bizarra. Não estava a fim de deixar ninguém entrar, porque quando a gente deixava, as pessoas iam e nos deixavam numa vala mais funda do que a que estávamos anteriormente. E eu não queria isso. Não de novo.”

É um misto de sentimentos inexplicável. É um romance imprevisível. Com um final arrebatador, que pela primeira vez na vida me deixou com medo de seguir em frente.

Se as escolhas para os adolescentes já são difíceis, imaginem quando você precisa escolher entre o amor da sua vida e seu futuro. Entre ir ou ficar. Entre salvar uma vida ou permitir que ela acabe se tornando apenas um eco de tudo que já foi. Às vezes parece que há apenas uma alternativa, e é então que Klaus, Adônis e Lorena se envolvem em escolhas difíceis e tomam decisões uns pelos outros, fazendo com que suas vidas tomem um rumo totalmente inesperado.

“Minha alma ainda doía, mas eu a consertaria. Faria o máximo de remendos possíveis, e continuaria a viver com ela costurada. Era isso que todos faziam diariamente, e era assim que eu faria.”

Psicologicamente falando, não resta muito raciocínio nem palavras para descrever essa história, que traz uma carga emocional enorme durante toda a narrativa. A forma como Carol escreve é simplesmente esplêndida! Como leitora, desejo do fundo do coração que ela alcance o maior número de leitores possíveis pelo mundo, A Mais Bela Melodia tem um roteiro tão perfeito, que não ficaria nada menos do que maravilhoso em uma tela de cinema. É uma pena nosso país não valorizar isso. Como futura escritora, peço aos céus que um dia me permita escrever com tanta vida através das palavras como Carol faz.


E-books disponíveis na Amazon: 


A autora

Nascida em Maceió, Carol Teles sempre soube que seu universo pessoal estaria relacionado aos livros. Assim, tentou, primeiro, exercer a profissão de professora, que não deu muito certo, passando, então, para a de bibliotecária e, atualmente, para a de agente de saúde, além de ser mãe, blogueira e escritora. Leitora compulsiva, tem mais livros em casa do que roupas no armário. Apaixonada por Tolkien e D’Avenia, aprendeu a ser uma boa observadora das pessoas e de fatos da vida. Foi assim que começou a escrever textos pequenos, na escola, até que, de acordo com ela, do nada lhe surgiu uma ideia, a qual logo vislumbrou que culminaria em um livro. Juntou essa intuição à sua segunda grande paixão artística, a música, criando A Mais Bela Melodia.


domingo, 12 de março de 2017

Vertygo, O suicídio de Lukas


Multiverso, Delírio ou Fantasia? 
Sincronicidade, Coincidência ou Destino? 
Universo Paralelo, Alucinação ou Fuga Da Realidade? 
– Bem Vindo À Vertygo – 
 

            Dica de leitura nacional pra quem adora mistério. Vertygo, O suicídio de Lukas, aborda, entre outros fenômenos da mente, a teoria da sincronicidade. Será que tudo que está para acontecer tem algum significado?





O livro de Marcus Deminco inicia com o que talvez seja uma das mais difíceis decisões sobre a vida, o suicídio. A que ponto da vida uma pessoa precisa chegar para precisar desistir? E o que faz com que algumas enfrentem tudo sem sequer pensar nessa hipótese?

Lukas de Castro decidiu que aos 33 anos já viveu o suficiente. Fato é que uma depressão tão grande tomou-lhe conta, que nem mais seus mais agradáveis passatempos conseguiam lhe alegrar. Parou de dar antroponímia na faculdade onde lecionava, deixou de lado seu cachimbo e seus discos de Jazz e permitiu somente que a vontade de morrer crescesse em seu interior.

Mas então, qual seria a melhor forma de morrer? Lukas sabia que deveria no mínimo ser de uma forma digna e sem falhas, e são nesses questionamentos que uma ideia lhe passa pela cabeça: 
“O que acontecerá com as faturas dos meus cartões de créditos quando eu morrer? Quem vai pagá-las?”

Com esse pensamento, Lukas decidiu que poderia ter, em seu último dia de vida, todo luxo que do qual se privara até aquele dia. Encomendou seu funeral, desfrutou de um bom almoço, comprou caras lembranças para seus entes queridos e partiu para um hotel de luxo de onde escolhera se jogar.

Mas Lukas, que havia usado seu conhecimento em antroponímia para ligar às "casualidades" do seu dia, não poderia imaginar a surpresa que o encontraria no quarto do hotel: 
Um belo Komboloi grego com a seguinte escrita cravejada: ΚαλώςήρθεςστοΒέρτιγκο (Bem vindo à VERTYGO)”.

A menção à enigmática ilha faz com que repentinamente Lukas mude, mesmo que temporariamente, seus planos, fazendo com que ele embarque em uma viagem alucinante em busca dos segredos de Vertygo.

Amo livros com temáticas diferentes, como é o caso de Vertygo. O autor usa de um certo suspense já na sinopse, nos inserindo profundamente dentro dos sentimentos e pensamentos do personagem. Sabemos que há um mistério nessa trajetória até a ilha, mas a surpresa no final é inimaginável. Considerei o livro um verdadeiro plot twist, daqueles onde todas as suposições não serão o suficiente.

Sou fã dos mistérios do subconsciente e Marcus soube explorar muito bem todos esses aspectos no enredo da história.  Uma leitura envolvente, que com certeza vai surpreender muitos leitores em sua jornada.



_

O autor


Marcus Deminco é Escritor e Psicólogo brasileiro. Professor de Educação Física, tutor de Programação Neurolinguística e Dr. h. c. em Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH).

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Soul Rebel - Reviravolta



"Eu só estava meio hipnotizada, como qualquer menina ficaria na presença de um cara bonito. Mentira, no fundo eu sabia que não era só isso. Mason era egocêntrico, misterioso e aparentemente perigoso. Seus olhos me diziam para não ultrapassar a área de segunrança, mas já era tarde demais. Eu já havia furado o cordão de isolamento."

Um livro cheio de ação, perigos e paixão. Soul Rebel - Reviravolta, o primeiro livro da trilogia escrita pela autora Kimberly Mascarenhas. 



Sinopse:

Reviravolta é o primeiro volume da série "Soul Rebel", grande fenômeno da internet. Cassidy, a protagonista desta história, é uma jovem tímida, mas muito forte e decidida. A certa altura, depois de alguns acontecimentos inesperados em sua vida, Caissy conhecerá Mason, um cara lindo e sexy, mas com fama de perigoso. E uma atração inevitável entre eles vira o combustível de uma paixão conturbada. Cheia de dúvidas e conflitos internos, ela decide se entregar à paixão e correr todos os riscos, sem saber que se relacionar com ele talvez signifique colocar a própria vida em jogo. Com muita emoção, desejo e ação, Reviravolta conquista o leitor de imediato e o deixa contando as horas para ler toda a trilogia.


Cassidy mora em um colégio interno desde os nove anos, quando sua mãe foi internada em uma clínica por seu pai, que logo após sumiu no mundo. Aos 17 anos, Caissy tem somente um sonho, sair da escola e cuidar de sua mãe, mas de uma hora para a outra, ela vai descobrir que a vida tinha outros planos.

As convenções rígidas do colégio interno nunca foram um empecilho para Cassidy e Claire, sua melhor amiga, encontrarem a diversão. Fugindo à noite, elas iam para a balada sem nunca serem pegas pelas irmãs, e é numa dessas fugas que ela conhece Drew Becker, um cara com fama de bad boy perigoso e que parece conseguir quem ou o que ele desejar. Após jogar um copo de bebida no rosto de Drew e fugir as pressas da festa, Caissy volta ao colégio interno e tem sua última noite de normalidade, no outro dia, nada mais voltaria a ser como antes.

Soul Rebel, fazendo jus ao nome, é um livro cheio de reviravoltas. Após perder a mãe, Cassidy se vê indo para a casa de Deborah, uma amiga de infância de sua mãe, da qual ela não tinha conhecimento. Chegando lá, ela descobre que Deborah tem um filho, Mason Becker, o tão famoso Drew Becker das ruas.

Mason se mostra agressivo e extremamente mal educado ao ver a garota da noite anterior em sua casa, o que faz com que Caissy fuja pelas ruas da cidade e se meta na primeira confusão da história. Como imaginado, Mason aparece para salvá-la, no dia que ficaria como o mais turbulento de sua vida.

Em alguns momentos achei que os acontecimentos aconteceram rápidos demais. Caissy é rejeitada sem piedade por Mason, mas sua insistência acaba fazendo com ela force encontros pela casa e se entregue a ele no mesmo dia em que ela perde a mãe, aparentemente esquecendo toda a dor de sua perda.

A verdade é que Cassidy é uma garota confusa e que ignora todos os sinais de perigo que Mason lhe dá. Sua curiosidade acaba a levando para dentro da vida criminosa que ele e seus amigos vivem e por amor, ela será capaz de tudo, inclusive de colocar sua própria vida em jogo.

" - Você sempre faz escolhas idiotas? Você mal me conhece, não pode entregar sua vida para mim dessa forma. Não sou nada.
- Eu não tenho nada, Mason. Nunca tive, na verdade. Por isso faço do "nada", o meu "tudo"."

Cheio de ação e reviravoltas, o leitor vai acompanhando o desenvolvimento da relação entre Mason e Cassidy, suas discussões, seus medos e a paixão entre eles, que consegue superar qualquer obstáculo. Mason é um cara marrento e foi difícil gostar dele, levando-se em conta que um amor do passado, responsável por torná-lo tão indiferente e frio, acaba voltando para atrapalhar e confundir seus sentimentos por Cassidy.

Toda a história tem um desenvolvimento bom, mas o ponto forte para mim foi o final. Enquanto Alexia, a ex de Mason se esforça para acabar com a felicidade do casal, Cassidy aos poucos se torna uma mulher forte e decidida, deixando a imaturidade de lado. Ela sabe exatamente o que quer e não medirá esforços para recuperar o que lhe foi tirado.


Terminei o livro “roendo as unhas” para saber o que iria acontecer, há muito tempo um final não me deixa num estado do tipo: WTF? Não acompanhei a fanfic e não faço ideia do que está por vir nas próximas sequências, mas vou aguardar fielmente, pois as expectativas são boas.



A autora:



Kimberly é uma estudante de direito que escreveu sua primeira fanfic, Soul Rebel, em 2011 e desde então criou uma legião de fãs. Soul Rebel foi excluída para o lançamento de seu livro pela Editora Leya, Reviravolta, primeiro volume de uma trilogia que já está a venda em todo o Brasil.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

O Amor Está Esperando



Uma garota destruída pelos fantasmas do passado. Uma chance de recomeçar. Uma história de amor, fé e redenção. A resenha de hoje é sobre o maravilhoso livro "O amor está esperando", da autora Larisse Soares.

Lucy Souza é uma jovem bela e inteligente, amiga e companheira daqueles que a cercam, mas nem tudo em sua vida são flores. Ela esconde um passado triste, um trauma que a fez desistir do amor e culpar Deus por tudo. Sua família e seus amigos tentam tirá-la desse mundo de tristeza e amargura no qual mergulhou, mas tudo parece em vão... até que Lucy conhece Adam. O rapaz vai mexer com as emoções da menina, porém, poderá esse sentimento sarar todas as feridas?


Lucy convive com grandes traumas do passado. Essas feridas determinaram a sua forma de viver. Ela se fechou para o mundo, não suporta a ideia de viver um relacionamento e utiliza uma personalidade agressiva para repelir qualquer um que ouse se aproximar dela.

"- Você devia tentar ser mais doce às vezes.
Dei um beliscão no braço dele e ele sorriu, passando a mão no braço.
-Ai! Essa doeu.
-Não nasci para ser doce."

Adam chegou ao Brasil sabendo que este era um plano de Deus, que algo maior estava reservado para ele. Entrar em um relacionamento não estava em seus planos para a passagem pelo país, mas desde a primeira vez que viu Lucy, soube que ela era a mulher destinada a ele.
Para conquistar o coração de Lucy, ele terá de percorrer um longo caminho, provando a ela que um futuro feliz pode fazer parte da sua vida.
Uma história de amor, perdão, recomeços e do poder de transformação que o amor de Deus tem em nossas vidas.


Lucy teve uma vida difícil, sua infância foi marcada pela separação dos pais e isso deixou marcas expressivas na sua personalidade. Ela não acredita em casamento, na união entre homem e mulher. Acha que qualquer um do sexo oposto irá traí-la e machucá-la, então aposta todas as suas fichas em se tornar uma mulher independente.
Faz o possível para dar orgulho a sua mãe e tem uma boa relação com seus amigos Lais e Mateus, mas seu relacionamento com os demais é complicado. Ela não se sente pronta para compartilhar os segredos do seu passado e não consegue confiar em ninguém. Até o amor a Deus deixou de fazer parte de sua vida, pois acredita que ele poderia tê-la livrado de tanto sofrimento.
Tudo muda quando conhece Adam, que além de lindo, ele tem uma personalidade incrível: carinhoso, compreensivo, confiável, divertido. Tudo que Lucy, mesmo no seu subconsciente, sempre sonhou em um homem para viver ao seu lado.
Adam começa a congregar na mesma igreja que Lucy frequenta. Mesmo percebendo a resistência dela, ele sente que ela é a garota certa para amar pelo resto dos seus dias. Quanto mais tempo passa ao seu lado, mais ele descobre a menina incrível por baixo da máscara de indiferença. Entra fundo em seus segredos e se apaixona cada vez mais.
  
"Você já teve a sensação de estar no seu corpo e ao mesmo tempo não estar, como se você flutuasse além das nuvens? Essas eram as sensações que ele me trazia. Um bem-estar sem igual."

Mas será possível que alguém tão machucado, a ponto de virar as costas para Deus, seja capaz de amar e compartilhar sua vida com outra pessoa?


Esta história me surpreendeu do início ao fim. A história de Lucy é triste e chocante. Ao descobrir seus segredos, uma tristeza imensa tomou conta de mim. Não era nada do que esperava e com um trauma tão grande, cheguei a pensar que ela jamais se libertaria.
Este livro trata do amor de Deus. De como ele pode curar até as feridas mais profundas.

"No entanto, como Pai  Ele sabe que seus filhos podem escolher não viver  perto da sua proteção. Esse é o ciúme de Deus: um amor que liberta , e não aprisiona."

A resistência e falta de fé que Lucy demonstrou foi preocupante, mas ao longo do livro  tudo fica mais claro. Quando coisas ruins acontecem na vida das pessoas, é comum que elas se voltem contra Deus. Aliás, ele pode livrar de tudo, não é mesmo? Sempre temos de culpar alguém por tudo que acontece de ruim em nossas vidas. Este foi o pensamento de Lucy, e foi isto que a destruiu aos poucos.

"Ninguém tem culpa pelo o que houve com você. Ninguém precisa beber do mesmo copo de amargura de que você insiste em provar todos os dias. Quer ser infeliz tudo bem, mas não culpe ninguém por isso."

Ela já não se conhecia, vivia nas sombras, envolta em uma tristeza constante provocada pelas dolorosas lembranças. Foi a dor que definiu quem ela era e como iria viver. Cercada por medos e inseguranças. Pelo julgamento das outras pessoas. Lucy simplesmente não imaginava que poderia ser feliz.
O encontro com Adam desperta  nela o desejo de ser mais que alguém consumida pela dor., vendo nele uma saída para o deserto que sua vida se tornou. Mas não é o amor de Adam que a salva. É o amor de Deus que a liberta de todas as dores, todas as tristezas, todos os traumas.

"Aquela mulher com jeito de menina me desarmou, tomou meu coração de mim, fez-me sentir como um menino em dia de chuva."

É através de Deus que ela se livra de tudo que a atormenta desde a infância e tem a chance de trilhar um novo caminho. Esta é a mensagem que o livro nos traz, de que o amor que Deus tem por nós é a chave para a nossa felicidade. Mas a única forma de alcançá-lo é abrindo nosso coração e aceitando tudo de bom que ele nos reserva.
A escolha está em cada um de nós, e mesmo enquanto estamos perdidos sem saber o melhor caminho a seguir, beirando o desespero e desacreditados em melhores possibilidades para o futuro, o amor estará sempre esperando para nos provar que nas mãos de Deus tudo é possível.

"Um pássaro triste, sem poder voar, sem vontade de cantar. Agora eu estava livre."

A escrita de Larisse é encantadora. Ela tem o dom de tocar o leitor profundamente com as palavras. Em vários momentos do livro não consegui conter as lágrimas, em muitos outros os sorrisos tomaram conta de mim. A autora consegue descrever com destreza a linda amizade entre Lucy, Mateus e Lais, A relação de amor e companheirismo entre ela e sua mãe, toda a trajetória entre ela e Adam até se apaixonarem. Tudo de forma leve e agradável. Mas o que mais me chamou a atenção foi a forma como a autora trata da mensagem que quer passar, em como faz com que o leitor sinta o amor de Deus em sua vida e consiga refletir sobre tantas coisas que os afastam dele.

"Desde criança, aprendi que Deus havia criado todas as coisas, e eu acreditava nisso. Que pessoa seria capaz de fazer algo tão lindo como o mar? Que pintor seria tão habilidoso para desenhar os céus em toda a sua imensidão e as nuvens que flutuam sobre ele, como grandes pedaços de algodão? Há quem diga que foi uma explosão. Mas que explosão tão inteligente foi essa que fez as flores crescerem, a chuva cair do céu e as aves voarem? Por isso creio, sim, que Deus é o autor de toda a criação."

Um dos melhores livros que li em 2016, e que certamente ficará guardado em meu coração. O amor de Deus é lindo e estará sempre a nossa espera. Recomendo a todos. Se emocionem com a história de Lucy e Adam. Certamente não irão terminar este livro da mesma forma que começaram. Ele tem um poder transformador. Simplesmente maravilhoso.

Adquira seu exemplar do livro "O amor está esperando" clicando aqui

Título: OAmor Está Esperando
Autor: Larisse Soares
Editora: Novo Século
Ano: 2016
Páginas: 225

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

A Melodia do Coração


          Hoje é o aguardadíssimo lançamento do segundo volume da trilogia Fury Hunters, A Melodia do Coração, da autora Michelle Mariani. Confira a resenha


"[...] Tudo o que eu mais desejava era ouvir a sua voz."



            A vida nunca foi fácil para Benny. Pais abusivos, maus-tratos, uma infância interrompida pelas constantes mudanças de orfanato, Benício nunca pensou que encontraria motivos para sorrir. Até conhecer Cat.
Catarina foi largada na porta de um orfanato aos seis anos, quando perdeu a audição e deixou de ser a filha perfeita que seus pais desejavam. O silêncio que a cercava se tornou mais tolerável ao conhecer o garoto protetor que carregava nos braços seu passado sofrido, mesmo que essa felicidade durasse muito pouco. Quatorze anos depois, seus caminhos se cruzam de maneira inesperada, e o ex-baterista dos Fury Hunters não permitirá que eles se separem novamente. Ele nunca esqueceu Cat e ela sempre sonhou em reencontrar seu melhor amigo. A linha entre o amor e a amizade é muito tênue, e uma vez cruzada, não há deficiência que possa separar duas almas destinadas a ficarem juntas.


Para o bem ou para o mal, a vida é capaz de surpreender de formas inimagináveis. Foi assim com Catarina, quando certo dia, aos seis anos, acordou em um mundo totalmente silencioso. Após ser deixada na porta de um orfanato por seus pais, por não ser mais a filha perfeita que eles desejavam, ela se isolou em um mundo solitário, tendo que lidar com o abandono e o preconceito das pessoas a seu redor.

Benício foi tirado de seus pais ainda quando criança, mas as marcas que carregava nos braços eram uma lembrança constante dos maus tratos que recebia de quem deveria o proteger.

Quando suas vidas se cruzam em um dos tantos orfanatos pelos quais passaram, eles criam uma amizade capaz de transpor qualquer barreira, inclusive seus “defeitos”. Eles apenas não imaginavam que o tempo que tinham juntos seria tão pouco. Sempre de mangas compridas, o menino se tornou o protetor e melhor amigo de Cat, até que o dia em foram separados.

Benny, mesmo aos 14 anos, foi adotado e partiu para seu novo lar. Dias depois, Catarina foi mandada a um orfanato próprio para crianças com algum tipo de deficiência, de onde saiu apenas aos vinte e dois anos, com uma mala na mão, uma proposta de emprego em Villa Bella e toda uma vida para encarar.

Passados catorze anos, Cat não passa um só dia sem desejar reencontrar seu melhor amigo, e Benny, que a leva em seu coração desde o dia em que a perdeu, nem imagina que ao ajudar uma moça a se livrar de alguns bêbados na rua, está mais próximo de sua Cat do pode imaginar. Agora, eles vão descobrir que a amizade que guardavam desde a infância está ainda mais forte e junto a ela, um sentimento novo e único, que vem para amenizar todo o sofrimento de suas vidas.

Com uma escrita leve e fluída, Michelle Mariani nos introduz em umas das histórias de vida mais lindas que já tive o prazer de conhecer. Cat realizou seu maior desejo ao ver Ben novamente, mas ele cresceu, os lindos braços tatuados encobrem as marcas dos maus tratos do passado e as mulheres caem aos seus pés por onde ele passa, mas Benny não quer nenhuma delas. Depois de 14 anos, sua melhor amiga está de volta e ele fará o que for possível para fazê-la ficar.

Quando se sofre tantas perdas e desilusões como eu sofri, aparentemente nos tornamos mais corajosos e resistentes às pancadas e decepções. Eu podia ser muitas coisas, mas medroso nunca foi um dos meus defeitos. Eu só desejava que o sentimento fosse recíproco e que minha gata ficasse feliz por descobrir o quão profundo era o meu carinho e amor por ela.

Ao acompanhar as dificuldades de Catarina com sua surdez, um questionamento é inevitável: As pessoas não precisam falar sobre suas limitações para serem aceitas ou respeitadas, ou será que precisam?

"Meus olhos se encheram de lágrimas, mas pisquei o mais rápido que pude para contê-las e corri até onde estava minha mala. Tinha tão poucas coisas que minha vida inteira cabia dentro dela. Minha vontade era de implorar ao homem que me deixasse ficar, mas o pouco de orgulho que restava dentro de mim me impediu de fazer isso. Depois de uma última olhada no lugar que tinha sido minha casa pelos últimos três meses, virei-me de costas e comecei a caminhar sem destino pelas ruas."

Cat é uma garota forte, mas cresceu com a insegurança sempre a acompanhando; ficar com Benny, tendo a tão sonhada vida feliz ao lado de pessoas que ama é ameaçada apenas por uma coisa e é ela quem tem a decisão sobre isso.


Uma história pra levar pra vida! Em A Melodia do Coração, aprendemos sobre superação, amizade, confiança e força, força para enfrentar as adversidades da vida, para vencer os obstáculos que aparecem a cada curva e aprender que o amor é sempre o melhor caminho.

Eu amei cada detalhe deste livro, não falei muito sobre os outros personagens, mas cada um deles tem um lugar especial no meu coração! São todos pessoas do bem, e principalmente Cat e Benny, que mesmo com todos os problemas que tiveram em suas vidas, não deixaram que nenhum deles os guiasse, se não para o bem, e é assim que eles vivem, fazendo sempre o melhor por quem precisa, não olhando para qualquer deficiência, dificuldade ou rótulo.





Encontre o livro no Skoob

Onde Comprar: E-book - Amazon| Físico - Facebook | Físico - DM Art e Design



A autora


Encontre a autora nas redes sociais: facebook e Instagram

Michelle Mariani é formada em Publicidade e Propaganda, mas seu dia a dia é dividido entre editar vídeos para a TV, criar peças publicitárias e escolher o próximo livro da sua lista infinita de leituras. Natural de Belo Horizonte, Minas Gerais, tem uma paixão enorme por romances água com açúcar, o que já arrancou risadas das amigas por odiar ler dramas exagerados e por amar saber o que acontece no final de cada livro antes mesmo de começar a leitura. 
Desde a infância é, uma leitora compulsiva, mas só se arriscou a escrever depois de adulta, decidindo que já estava na hora de colocar no papel o seu romance dos sonhos.